Mostrando itens por marcador: Gás Sudoeste

Bahiagás inicia obra do Gás Sudoeste

A chegada dos tubos ao canteiro de obras, entre os municípios de Ipiaú e Barra do Rocha, ao longo da última semana (17 a 21/09), marcou o início da construção do Gás Sudoeste – Duto de Distribuição do Sudoeste. O novo gasoduto será a maior obra já realizada pela Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás no estado.

Só na primeira semana, um total de seis carretas se deslocaram para o local, transportando mais de 300 tubos em aço carbono com 10 polegadas de diâmetro. A entrega do material continua até o fim de novembro, quando o gasoduto contará com os 73 km de tubulação correspondentes à primeira etapa da obra (de Ipiaú a Jequié).

Com a chegada gradativa do equipamento ao canteiro de obras, os tubos serão paulatinamente colocados na faixa destinada ao gasoduto. Em seguida, na fase final do primeiro trecho, serão feitos todos os testes necessários antes de enterrar a tubulação.

O diretor-presidente da Bahiagás, Luiz Gavazza, visitou o local para acompanhar o início das obras. Além disso, o gestor aproveitou para visitar o posto do SineBahia na agência do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão) de Jequié, que faz a intermediação da contratação de mão de obra junto à empresa responsável pela construção.

“A chegada dos primeiros tubos que formarão o Gás Sudoeste representa um marco desta grande obra. É um símbolo do desenvolvimento que está por vir à região, beneficiando um número cada vez maior de baianos. Em breve, as indústrias, o comércio e a população local poderão sentir os efeitos positivos do gás natural”, destacou Gavazza.

Gás Sudoeste

A construção do Gás Sudoeste faz parte da diretriz estratégica da Bahiagás de interiorização do gás natural na Bahia. Ele será o maior duto de distribuição do Nordeste e o segundo maior do país, com extensão prevista de 306 km, interligando os municípios de Ipiaú e Brumado, passando por Jequié e Maracás, entre outros.

Na prática, o duto passará por 12 municípios, mas vai gerar impacto direto em 15 cidades do Sudoeste do estado. A chegada do gás natural levará muitos benefícios para a região. O gasoduto atenderá indústrias, postos de combustíveis, estabelecimentos comerciais, grandes mineradoras, hotéis e residências.

Com estimativa de tempo de execução total de quatro anos (projeto e obra), o empreendimento está estimado no valor total de cerca de R$ 435 milhões, contabilizando as três etapas da obra (Ipiaú – Jequié, Jequié – Maracás, Maracás – Brumado).

Bahiagás promove audiências públicas sobre o Gás Sudoeste em Jequié, Itagibá e Itagi

Nos eventos, a Companhia apresentou os impactos positivos da obra e tirou dúvidas da população local

Nas últimas quinta (24) e sexta-feira (25), a Companhia de Gás da Bahia – Bahiagás promoveu audiências públicas nas cidades de Jequié, Itagibá e Itagi, no interior do estado, para apresentar detalhes do projeto Gás Sudoeste – Duto de Distribuição de Gás Natural do Sudoeste. Os eventos tinham o objetivo de mostrar os benefícios da obra para a região e sanar dúvidas da população local.

Para atender as demandas das três audiências, a Bahiagás enviou uma comitiva de profissionais da Companhia liderada pelo diretor-presidente Luiz Gavazza e pela diretora técnica e comercial Gabriela Damasceno. Em cada cidade, os gestores juntaram-se à mesa com autoridades locais e fizeram a apresentação para o público formado por outras autoridades, líderes comunitários, representantes de classe e cidadãos do município.

No primeiro dia, em Jequié, a audiência aconteceu no auditório do Centro de Cultura do município. Lá, Gavazza apresentou os detalhes do empreendimento, desde a realização da obra até os segmentos que poderão usufruir do gás natural. A mesma apresentação voltou a acontecer nas Câmaras Municipais de Itagibá e Itagi, no dia seguinte.

Durante as audiências, foi aberto espaço para questionamentos do público. Uma das dúvidas mais frequentes foi sobre a geração de emprego. Conforme explicou o diretor-presidente, a empresa que vai realizar a obra precisará contratar mão de obra, preferencialmente, na própria região, desde que atenda aos pré-requisitos para as respectivas funções. Além disso, a Bahiagás firmou uma parceria com o SineBahia para incentivo ao primeiro emprego.
“O Gás Sudoeste vai ainda movimentar a economia da região durante a obra, criando oportunidades para o comércio local, a exemplo de hotéis, restaurantes, alugueis de imóveis e máquinas”, acrescentou Luiz Gavazza. O gestor, com a participação de outros profissionais da Companhia, também tirou dúvidas sobre as questões ambientais que envolvem a obra.

Para a diretora Gabriela Damasceno, o empreendimento marca o início de um período de desenvolvimento na região. “A Bahiagás chegou na região Sudoeste para ficar. Já estamos aqui e vamos ficar por muito tempo. A obra do gasoduto é apenas o começo de todos os benefícios que estão por vir”, salientou.

As audiências públicas contaram ainda com as presenças do deputado federal Davidson Magalhães, do prefeito de Itagibá, Gilson Fonseca; do prefeito de Itagi, Olival Andrade; do secretário da Fazenda de Jequié, Verivaldo Santana; do superintendente da Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra), João Victor Arariba; e do superintendente do Desenvolvimento para o Trabalho da Secretaria de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre), Alexsandro Reis.

Gás Sudoeste
O projeto de construção do Gás Sudoeste faz parte da diretriz estratégica da Bahiagás de interiorização do gás natural na Bahia. Ele será o maior duto de distribuição do Nordeste e o segundo maior do país, com extensão prevista de 306 km, em 10 polegadas de diâmetro, interligando os municípios de Ipiaú e Brumado, passando por Jequié e Maracás, entre outros.
Na prática, o duto passará por 12 municípios, mas vai gerar impacto direto em 15 cidades do Sudoeste do estado. A chegada do gás natural trará muitos benefícios para a região. O gasoduto atenderá indústrias, postos de combustíveis, estabelecimentos comerciais, grandes mineradoras, hotéis e residências.
Com estimativa de tempo de execução total de quatro anos (projeto e obra), o empreendimento está estimado no valor total de cerca de R$ 435 milhões, contabilizando as três etapas da obra. A construção do primeiro trecho (Itagibá-Jequié) está prevista para iniciar em agosto deste ano.

Assinar este feed RSS